Bom humor, use à vontade!

Simpatia é bom, empatia, melhor ainda. Mas existe uma magia especial no bom humor. Muitos porém acreditam, infelizmente, que o trabalho não é lugar para brincadeiras, em especial com o cliente.

Jocosidades gratuitas e de gosto duvidoso, de fato, não são aconselháveis nem dentro nem fora do ambiente de trabalho. Mas o humor refinado tem espaço e conquista corações, além de provocar boas risadas.

Entre as histórias de relações humanas nos negócios, lembrei-me de uma contada pelo pensador e futurista Karl Albrecht.

Um homem enviou carta para o pequeno hotel de uma cidade do centro-oeste dos Estados Unidos, que planejava visitar em suas férias.

Antes de fazer a reserva, para saber se haveria restrições a animais, ele apresentou a dúvida na mensagem:

“Gostaria de levar meu cachorro. Ele é muito bem-educado. Seria possível que ficasse comigo, no quarto, à noite? ”

A resposta imediata do hoteleiro:

“Administro este hotel há muitos anos. Em todo esse tempo, nunca hospedei um cachorro que tivesse roubado as toalhas, as roupas de cama, os talheres ou os quadros das paredes.

Nunca tive de expulsar um cachorro no meio da noite por estar bêbado e fazendo desordem. E nunca hospedei um cachorro que tivesse fugido sem pagar a conta.

Portanto, seu cachorro é bem-vindo em meu hotel. E, se seu cachorro garantir, o senhor também será bem-vindo para se hospedar aqui”.

Imagino que o homem tenha se hospedado lá outras vezes. Além de cativar, o bom humor é terapêutico, gera uma química positiva e faz do mundo um lugar agradável de se viver.

O bom humor faz parte do Capital Relacional. A vendedora sorri para o cliente insatisfeito, em vez de se irritar com ele.

Sabe que assim oferece a ele a possibilidade de desarmar a irritação da qual foi tomado. O sorriso contagia, desde que não seja forçado nem simulado para vender mais. O sorriso autêntico faz parte do bom humor, que por sua vez integra o estado de espírito capaz de aceitar e compreender o outro. Uma legítima reviravolta AIA – atenção, interesse e amor – pelo cliente.

Pratique sem economizar!

Se inscrever
Notificar de
guest
1 Comentário
Mais velho
O mais novo Mais votado
Inline Feedbacks
View all comments
RICARDO STIEPCICH
RICARDO STIEPCICH
7 dias atrás

Devemos redobrar o cuidado com as “Jocosidades gratuitas e de gosto duvidoso,”, pois hoje em dia as redes sociais estão repletas de supostas postagens de bom humor, onde na verdade podem ser uma armadilha de mau gosto!!!

Quem leu esse artigo também leu esses: