Descubra a luz das palavras

Uma floresta pode ser descrita por seus hectares, quantidade de árvores, espécies e víveres. Mas, também, por seus mistérios, encantos, clareiras, breus e réstias de luz, lonjuras e funduras.

Na primeira opção, os sentimentos ficam de lado, e só há lugar para o que é sólido e concreto ou líquido e certo. Na segunda, pensamentos e sentimentos criam uma história que continua na imaginação do leitor.

Há quem goste das coisas bem diretas, sem divagações. A palavra certa, do jeito certo, na hora certa. Tudo preto no branco. E não há nada de errado nisso. Às vezes, tudo de que precisamos é um bom entendimento. Para isso servem os manuais e as bulas.

Mas as palavras se abrigam em outros lugares, além dos manuais e das bulas, dos ensaios e dos tratados. A poética é um deles. Na poesia, os significados se escondem por trás de metáforas, de subentendidos, de símbolos. As palavras nem sempre querem dizer o que a sua etimologia propõe. Talvez por isso mesmo a poesia seja tão pouco apreciada e livros dessa natureza nunca se encontram em listas de best-sellers. A poesia prioriza a beleza ao útil. Um poço de inutilidade, portanto, para quem prefere manuais e bulas. É uma pena quem pensa assim.

Palavras tem som. Algumas são barulhentas, como as dos noticiários, outras guardam silêncios preciosos. E, no   silêncio, elas ganham vida. Uma vida que está muito além dos vocábulos e do que eles significam. É como se voassem mais alto e, nas alturas, emprestassem seus olhos para que pudéssemos ver o que não conseguiríamos daqui, confinados ao chão.

Existem palavras que nos ajudam a sair da superfície, do lugar comum e nos levam para outros mundos. Talvez já tivéssemos visitado esses espaços, mas sem nos lembrar deles até que as palavras dessem a senha. Moram em nosso inconsciente e conseguem trazê-los à superfície ou nos levar até onde se encontram.

Quem deseja visibilidade, regularidade e estabilidade total vai conseguir muito pouco do poder das palavras. Mas quem almeja cavalgar pelos céus montando num raio de luz, vai fazer com que as palavras abram portas desconhecidas, com a energia contida em um instigante abracadabra. Essas portas nos conduzirão para outras dimensões e iluminações. Um salto quântico de consciência. 

Se inscrever
Notificar de
guest
2 Comentários
Mais velho
O mais novo Mais votado
Inline Feedbacks
View all comments
Sandro Antonio
Sandro Antonio
4 anos atrás

Seguindo seu raciocínio, penso que a poesia é uma forma diferente de olhar para o que é igual aos olhos do outro! Vejo paz no mar, onde muitos veem medo por enxerga-lo como águas profundas, frias e habitadas por enormes e perigosos animais! Vejo liberdade em uma cavalaria debandando por uma colina, outros veem o perigo por imagina-los passando por cima de tudo com tanta ferocidade!
A poesia é uma forma de traduzir por sentimentos o que o ser poético vê! Agora, o ser poético não está em todos…
A vida pode ser longa, curta… A vivência pode ser boa ou ruim… as pessoas com as quais vivemos também seguem esse padrão! Agora, a poesia é um “plus” recebido ou descoberto por seres maravilhados!
Gostei de seu tema!
Abraço!

Quem leu esse artigo também leu esses:

  • Aprenda com Sócrates a ser um líder educador!

    Há 2500 anos Sócrates disse que “educar é ensinar a pensar”. Além de filósofo, ele...

  • Para quem ama a vida

    A vida abomina o vazio, pois leva a desequilíbrios e manipulações. Ocupações e coisas não...

  • Emprego e trabalho: onde está a sua atenção?

    Existe o emprego e existe o trabalho. Não significam a mesma coisa. O trabalho existe...